O GLOBO - Informática Etc. - Carlos Alberto Teixeira
Artigo: 142 - Escrito em: 1993-12-01 - Publicado em: 1993-12-06


Ficção ou realidade


Os BBSzeiros europeus fãs de ficção científica estão em polvorosa com o anúncio de um grandioso evento que se dará na Espanha no ano que vem. Trata-se do workshop "Science and Technology Through Science Fiction" (Ciência e Tecnologia através da Ficção Científica), que se realizará em 22 e 23 de junho de 1994 em Barcelona.

Uma definição razoável do termo "ficção científica" seria "uma extrapolação especulativa sobre o efeito da ciência e da tecnologia sobre a sociedade". O objetivo deste workshop internacional é prover um forum para identificação, fomento, discussão e pesquisa sobre ciência e tecnologia e suas conseqüências, tais como retratadas nas obras de ficção científica. O acontecimento reunirá pesquisadores, cientistas e outros acadêmicos, além de profissionais em FC e abordará temas de grande interesse, tais como: biotecnologia, engenharia genética, computação, macroengenharia, nanotecnologia, física, astronomia, cosmologia, impacto social da ciência e tecnologia, além de técnicas de ensino na área.

Se você quer contribuir com um artigo, ou deseja obter maiores informações, entre em contato com o Prof. Miquel Barceló, Facultat d'Informática, Universitat Politécnica de Catalunya; Pau Gargallo, 5; E 08028 BARCELONA (Espanha); Tel: (00343) 401-6958; Fax: 401-7113, ou através de e-mail: blo@lsi.upc.es


ANTI-FUMO: Já circula em diversos boards um novo joguinho que demonstra o uso de videogames como propaganda social e de saúde. A American Cancer Society patrocinou o desenvolvimento de um jogo chamado "Tabaccoid", no qual o usuário deve enfrentar mil peripécias para destruir o maligno monstro Tobacco. Uma versão ainda mais arretada estará sendo lançada em breve em video-arcades gratuitos que serão espalhados nos shoppings norte-americanos nas próximas semanas. E, sendo de graça, a garotada vai cair de boca. Haja lavagem cerebral...


TECNOFOBIA: Uma pesquisa realizada pela Dell Computer e divulgada em diversos BBS norte-americanos revelou que a tecnofobia está viva e com grande saúde nos EUA. Foram entrevistados 500 adultos e 1000 adolescentes. 25% dos adultos nunca utilizaram um computador, nem programaram um videocassete, nem sequer programaram as memórias do receptor de rádio do automóvel. Cerca de um terço destes marmanjos bobalhões disseram ter medo de danificar os equipamentos durante o uso normal. Um quarto destes mesmos energúmenos ainda sentem muita falta das máquinas de escrever mecânicas e dizem que jamais usariam um computador, a não ser que fossem forçados a isso.

No entanto, como já seria de se esperar, os resultados gerais foram drasticamente diferentes quando foram pesquisados os adolescentes. Apenas 8% deles nunca haviam usado um computador. Fatia quase igual revelou sentir-se pouco à vontade usando um computador sem alguém mais experiente por perto. No final das contas, dois terços do grupo inteiro (adultos + adolescentes) reclamou que a terminologia informática é demasiado complicada, o que dificulta o aprendizado. Bom, se prá eles é difícil, imagina prá nós que ainda temos que aprender o idioma.


[ Voltar ]