O GLOBO - Informática Etc. - Carlos Alberto Teixeira
Artigo: 266 - Escrito em: 1996-09-24 - Publicado em: 1996-09-30


Na crista da Web


O ritmo de crescimento da Web é fantástico e acompanhar essa loucura é quase impossível. Novas search engines vão aparecendo, oferecendo novos milhões de URLs cadastrados, mas mesmo assim é muito difícil manter-se na onda. A propósito, não percam a excelente dica do Sérgio Charlab <charlab@ax.apc.org> sobre a formidável search engine www.hotbot.com com seus meros 54 milhões de URLs. Lá fora, outra alma caridosa vem trabalhando para facilitar nossa vida, no caso, Matt Alberts <weekly@webcom.com> da Webcom, que está lançando três mailing lists para nos mantermos a par do que vai surgindo na Web.

A primeira lista chama-se WEEKLYB (Weekly Bookmark, ou WB) e tem por objetivo anunciar novos sites na World Wide Web. Cada exemplar da lista contem links para artigos oriundos de várias fontes na Web, além de 10 a 20 links para sites novos ou recentemente atualizados. Ocasionalmente haverá também um artigo abordando um tópico específico ou um site especial. A lista é inteiramente baseada em contribuições dos usuários, portanto se você perceber uma excessiva demora entre duas edições, é porque o volume de contribuições anda meio baixo. Se você tiver alguns sites interessantes, envie-os para a lista, juntamente com uma sucinta descrição em inglês.

Eis alguns endereços para você explorar, antes de se decidir a assinar a lista. A homepage deles é http://www.webcom.com/weekly/weekly.html. O repositório da WB fica em http://www.webcom.com/weekly/archives-index.html e o formulário para submissão de links encontra-se em http://www.webcom.com/weekly/submit.html. Para assinar a lista, mande e-mail para MAJORDOMO@MAJORDOMO.POBOX.COM com corpo "SUBSCRIBE WEEKLYB" sem as aspas.

A segunda lista é a Weekly Bookmark Plus, que contem anúncios de novos sites comerciais e notícias nas áreas de negócios e tecnologia. Para assinar, envie e-mail para o mesmo endereço acima, com corpo "SUBSCRIBE WEEKLYB-PLUS".

Para completar, há ainda a lista WEEKLYB-INETQA (The WB Internet Questions and Answers Discussion), que complementa as outras duas e foi criada para prestar assistência a usuários novatos e remediados no uso da Internet e da Web. Lá você encontrará perguntas, e respectivas respostas, do tipo "Onde encontro o recurso X?"; "Como se usa o software Y?"; "Sou novo na Web. Por onde começo?". Além do Matt Alberts, você contará com o apoio de Marian Hank, viciada confessa em navegação na Web. Para assinar, envie o corpo "SUBSCRIBE WEEKLYB-INETQA" para o mesmo e-mail.


Se você está começando agora na Internet e quer encontrar simplesmente gente, assine a mailing list AMIGOS, uma iniciativa do interneteiro Claudio Nei Alves. Mande mensagem para cado@esquadro.com.br, com "Subject:" em branco e na primeira linha do corpo da mensagem escreva: "Assinar AMIGOS" sem as aspas.


Os hackers de plantão já estão ouriçados em torno do anúncio feito pelo U.S. Postal Service, de que está sendo testado um novo sistema que afixaria um "postmark" (selo eletrônico) em mensagens e-mail. O selo atestaria a data-hora de envio da mensagem e garantiria a intocabilidade de seu conteúdo. O USPS passaria também a manter um repositório com cópias de todo e-mail "postmarked", para dirimir eventuais questões que apareçam mais tarde. Os testes em andamento visam determinar o preço que o pessoal se disporia a pagar pelo serviço e quais facilidades serão oferecidas. Segundo parece, o sistema vai depender de assinaturas eletrônicas, e é justamente isso que está dando água na boca dos hackers.


Nos newsgroups que abordam os riscos tecnológicos para a sociedade fala-se muito em eutanásia por computador, e são contadas estórias de arrepiar os cabelos. Não teria coragem de reproduzí-las aqui. A mais amena que encontrei seguindo o gancho, mas meio fora do tema, foi contada pelo Tim Steele <tjfs@tadpole.co.uk>: o caso de um pesquisador-programador BASIC que trabalhava numa firma farmacêutica e estava às voltas com uma certa molécula que poderia ser empregada numa nova droga anti-ansiedade. Imbuído do mais puro espírito científico, o estudioso preparou um conjunto com dezenas de gaiolinhas para ratos. Cada roedor seria advertido com uma luz e depois sofreria um choque elétrico. Depois de alguns dias passando por este tormento, os pobres ratinhos, ao verem a luz se acender, entrariam em pânico já esperando o choque iminente. Inoculados com a droga experimental, ficariam menos ansiosos quando vissem a luz e estaria comprovada a eficácia da molécula.

Contudo, o software de controle, escrito em BASIC, linguagem interpretada, apresentava um desagradável bug que fazia com que, em caso de erro de execução, o dispositivo de choque permanecesse travado em seu estado corrente, ou seja, ligado ou desligado. Numa lúgubre noite de outono, o cientista foi para casa e deixou rodando a rotina de "treinamento" com luz-choque. O programa travou quando o choque estava ligado e, de manhã cedo, já sabe como foram encontrados os ratinhos.


[ Voltar ]