O GLOBO - Informática Etc. - Carlos Alberto Teixeira
Artigo: 268 - Escrito em: 1996-10-04 - Publicado em: 1996-10-14


Luz e sombra


Parece uma bebida, o nome de um drink: CD-RUM. Pelo amor de Deus, leitora, avise suas amigas que o jeito certo de falar é CD-ROM. Como se fosse "Ceder Roma" sem o "a" no final. Se formos deixando a coisa pega, se é que já não pegou.

Nesse ofício de Informática, muita bobagem foi dita, repetida e acabou pegando. Exemplo, "track" significa trilho ou sulco, mas chegou alguém, traduziu como "trilha" e ficou assim até hoje. O verbo "assign", atribuir, é muito usado em Cobol e na JCL (Job Control Language) dos mainframes IBM. Algum néscio traduziu assign como "assanhar" e ai você ouve os operadores perguntando: "Qual disco você assanhou pra esse job?"

Desde o tempo dos BBS a turma brinca com traduções equivocadas. Backlog virou "volto logo"; backup era "decúbito ventral"; bit stream era "jorro de bits"; boot sector ficou "setor de botas"; cache memory era "memória de cachê"; data bus ficou "ônibus de dados"; desqview virou "vista da escrivaninha"; emulate ficou sendo "Eh, mulata"; file allocation table era "mesa para alocação de filés"; handshaking era "tremedeira nas mãos"; hardware era "utensílio duro"; set talk off virou "jogue o talco fora"; system console era "sistema de consolo" e spreadsheet virou "espalha lençol".

Pelo menos ninguém traduziu "Microsoft joystick" como "bastão da felicidade pequeno e molenga".


Você pensa que o problema da privacidade está longe de você, mas ele pode estar mais perto que imagina. À medida o e-mail vai se integrando ao nosso cotidiano, passamos a enviar mensagens cada vez mais humanas e pessoais, às vezes até trocando confidências e informações sigilosas. É bom lembrar que por trás do mail spool existem usuários com privilégios especiais dentro do site, que podem ler tudo de todos. Um system administrator correto jamais sairia lendo mail de usuários, mas infelizmente há exceções, não são poucas e conheço pelo menos uma de primeira mão.

É fácil manter sua correspondência inviolável. Basta combinar com seus conhecidos uma forma de criptografar as mensagens. Existem diversos métodos, mas um deles tem se firmado como padrão. Chama-se PGP, e já falamos dele diversas vezes aqui no Caderninho.

Um tutorial completo em inglês pode ser encontrado na Web em http://www.cnet.com/Content/Features/Howto/Privacy/index.html . Tome uma atitude, vá até o site ftp://ftp.ox.ac.uk/pub/crypto/pgp/pc/dos e pegue DE GRAÇA o software completo para DOS no arquivo pgp263i.zip (310 kb). Vasculhe os diretórios deste site e também encontrará PGP para Archimedes, VAX-VMS, Atari, Unix, Amiga, Mac e PC (Windows 3.xx e 95). PGP também pode ser encontrado em ftp://ftp.cert.dfn.de/pub/tools/crypt/pgp e em diversos outros locais. Baixe, leia o manual com calma e adote. Se quiser um texto introdutório em português, pegue em ftp://ftp.ibilce.unesp.br/pub/pgp/cripto.zip .


Rumores, fofocas e boatos. Quem não gosta de ficar por dentro deles? Se você souber de algo, mande via e-mail para <skinny@cnet.com> e fique sabendo de toda a boataria na coluna de rumores de Skinny DuBaud, em http://www.news.com/Rumors/Entry/ .


Muita gente escreve para cá dizendo que fica sem jeito de se meter em papos de mailing lists por não saber falar o jargão do assunto em questão. Listas especializadas são assim meio crípticas mesmo. Mas a solução apareceu, pelas mãos do Thomas Loftus <tommyl@juno.com>. Ele criou a mailing list "AllPurposeList", uma lista vale-tudo. Pode-se discutir qualquer coisa: esportes, o tempo, música, moda, tecnologia, piadas e o que pintar. O objetivo é fazer gente se conhecer e trocar e-mail, ótima iniciativa. Basta saber um bocado de inglês e mandar pirão. Para assinar, envie mensagem para AllPurposeList@juno.com, colocando no subject: "Subscribe Request" sem as aspas. No corpo da mensagem, coloque seu primeiro nome, sobrenome (opcional), seu país (Brasil?), sua idade e sexo: M, F ou ND (not disclosed -- não será revelado). A lista não distribuirá mensagens impróprias, portanto qualquer um pode participar, criança ou idoso. O moderador é o próprio Thomas.


[ Voltar ]