O GLOBO - Informática Etc. - Carlos Alberto Teixeira
Artigo: 357 - Escrito em: 1998-06-24 - Publicado em: 1998-06-29


O Sucesso das listas

NOTÍCIA SOBRE MAILING LISTS GRÁTIS ENLOUQUECE A LEITORA


Um pequeno erro tipográfico atrapalhou a vida dos que pretendiam assinar a mailing list do Caderninho. Anote o endereço certo: <infoetc-subscribe@makelist.com>. No entanto, o entusiasmo da galera foi tamanho que, nem o hífen faltando impediu um punhado de bravos de assinar a lista, fuxicando a sintaxe válida do endereço lá no site apropriado: <www.makelist.com>. Vale lembrar que, após enviar seu pedido de assinatura, você receberá uma mensagem de confirmação, que poderá demorar algumas horas, ou mesmo alguns dias, pois o tráfego no site está barra pesada. Tendo se tornado assinante, se quiser enviar mensagem para todo o povo da lista, mande mail para <infoetc@makelist.com>. O pessoal gostou mesmo dessa mamata de mailing list de graça, pois é incrível a quantidade de mensagens entusiásticas e agradecidas que recebemos. Mas não precisa sair correndo feito louca para o MakeList!; existem serviços similares na rede, como o ListBot <www.listbot.com> e o OneList <www.onelist.com>, entre outros.

Uma vez que a turma está afiada mesmo, temos mais uma dica para quem já gerencia uma lista que esteja estabilizada, funcionando bem e sem atropelos. Existe uma entidade quase centralizadora, patrocinada pela Universidade de North Dakota, através da qual novas mailing lists são divulgadas através de (adivinhe) uma mailing list. O site da NEW-LIST é <http://LISTSERV.NODAK.EDU/archives/new-list.html>, e são anunciadas listas iniciadas no mundo inteiro. A nova mailing list pode circular em qualquer idioma, mas o anúncio mundial dela tem que ser feito em inglês, ou opcionalmente também no tal idioma em questão. Outra opção para obter informações sobre esse serviço é enviar e-mail para <LISTSERV@LISTSERV.NODAK.EDU> com subject em branco e corpo "INFO NEW-LIST", sem aspas. Para anunciar sua lista, você terá que preparar um texto informativo no formato rígido imposto pela entidade. Nada de muito complicado, mas a norma tem que ser seguida. As regras podem ser obtidas lá mesmo no site. Ainda não preparei o anúncio da nossa lista [infoetc], mas em breve mandá-lo-ei para lá.


Recebi um e-mail que, por um segundo, me fez pensar que finalmente estava milionário. Trazia o endereço de um site que, ganancioso, acessei de imediato: <www.ihls.com/afl.htm?BS=BS980610_35144.6313885>. Lá fiquei sabendo que um tal sargento Jason Wilson Teixeira, nascido em 1897, teria deixado uma herança de quase US$ 960 mil na cidade de Newtown, estado de Nova York. Quem mandou a tal mensagem estava supostamente à procura dos herdeiros, uma lista de cinco gatos pingados encabeçada pelo meu nome. Na mesma página havia um formulário que eu deveria preencher com meus dados e clicar no "Submit Questionnaire", enviando todas as minhas informações para o servidor deles. Limpei a baba e me abstive de clicar no botão, bem a tempo, creio eu.

Existem esquemas muito engenhosos visando coletar informações de usuários incautos. Qualquer dado válido associado a um endereço e-mail pode se transformar em mais um registro para um desses vastos cadastros usados em "spam", ou seja, no envio automatizado de mensagens comerciais pela rede. Esses engodos funcionam geralmente baseados na ganância, pretensa esperteza e/ou fome sexual da vítima. Bastaria vasculhar a rede procurando por sobrenomes mais comuns, montar uma mensagenzinha falsa, como a que recebi, e ficar aguardando a resposta do ingênuo elemento da família Teixeira, no caso. Não posso garantir que o tal sargento seja invencionice de algum mutreteiro, mas como já estou meio de saco cheio de tanto spam na minha caixa de correio, prefiro ficar quieto na minha. Caso a leitora se interesse em encontrar sua herança perdida, a empresa chama-se Internet Heir Locator Service, 22768 Fortuna Ave. SW, Imrich, MA (EUA) 02450. O e-mail deles é heir_locator@outpost.net.


"Eudora Light não se sentia feliz casada com Word Seis porque o considerava um Ponto Zero." Assim começa o delicioso miniconto do falecido escritor Victor Giudice, já publicado em um monte de revistas e jornais de informática, mas que não resisto e tenho que apresentar a vocês. Você tem que ler isso, mas leia com calma, é curtinho. Fica em <http://users.sti.com.br/releituras/vgiveudo.htm>, e é apenas uma das atrações do Projeto Releituras, coletânea de textos de fina ironia e humor de grandes escritores. Uma iniciativa do indômito internauta Arnaldo Nogueira Jr. <anjo@mtec.com.br>. Consulte o índice geral e, se quiser ler algum texto ainda não "agateemielizado", é só pedir para o Arnaldo.


[ Voltar ]