O GLOBO - Informática Etc. - Carlos Alberto Teixeira
Artigo: 359 - Escrito em: 1998-07-08 - Publicado em: 1998-07-13


IRC saindo da virtualidade

FREQÜENTADORES DE CANAIS DE CHAT ABANDONAM O ANONIMATO E BUSCAM CONTATOS NO MUNDO REAL COM SEUS INTERLOCUTORES


Escrever uma coluna com antecedência de uma semana, às vezes é difícil. Nesse caso agora, em que você está lendo o C@T no dia seguinte à final duma Copa, como poderei saber e você estará radiante pelo Penta ou amargando pela vitória da França? Não tenho como saber. Mas se algum dia o Caderninho for publicado diariamente, aí sim, vai ficar bem mais fácil. Curtamos intensamente então, seja a euforia, seja a fossa.


Apenas para manter a leitora a par do andamento de nossa mailing list, vale dizer que ela está de vento em popa. São dezenas de mensagens por dia tratando dos mais diferentes assuntos, em geral (mas não necessariamente) ligados à informática. A lista passou por uma fase meio tensa de acomodação, mas isso é normal. Alguém disse que mais cedo ou mais tarde os ânimos se acalmariam e a entropia venceria. Parece que funcionou. Obviamente sempre vai aparecer um novato verboso querendo aparecer e acontecer, mas o tempo acaba amansando as feras. A lista 'infoetc' não tem moderador, ou seja, cada um fala o que quer, do jeito que quer. Quem gostar fica, quem não gostar se manda. É claro que de vez em quando o administrador da lista dá uns toques em uns e outros, mas quase sempre isso é feito de forma discreta. Confesso que tenho aprendido bastante com o que a turma anda escrevendo por lá. São ótimas dicas, opiniões interessantes, recomendações de sites e uma fecunda troca de experiências. Vale a pena participar. Repetindo então: para assinar a lista, envie e-mail para infoetc-subscribe@makelist.com


A coluna da semana passada sobre a Pâmela gerou uma tonelada de respostas. A comunidade IRC brasileira ficou entusiasmada e fiquei sabendo que a Pâmela não foi a primeira criança fruto de um amor internético. Um internauta chamado Leonardo Meyer <leonardomeyer@yahoo.com> que já navega na rede desde 1992, nos tempos da Bitnet, relata que naquela época uma colega sua de turma conheceu via e-mail um rapaz de Aracaju, casaram-se e já têm filhos. Ainda estou atrás do e-mail desse casal, mas até agora nada. O próprio Leonardo viveu história parecida: conheceu uma jovem via Internet, casou-se com ela em novembro do ano passado e já esperam a chegada da filhinha Anna Carolline para setembro próximo.

Outra leitora, Ana Monteiro <AnaMonteiro@hoffmann.com.br>, também adepta fervorosa do IRC, ficou animadíssima ao ver experiências de sua casta divulgadas aqui. Segundo ela e outros freqüentadores, só mesmo quem já vivenciou o clima singular que rola nos canais IRC poderá comprovar a estranha mas agradável sensação de se ter quase uma família virtual, composta por pessoas que você não conhece fisicamente, mas apenas pelas mensagens trocadas via teclado. Parece coisa de doido, talvez até seja mesmo, mas nada disso apaga o aspecto humano desses contatos. E em função do perfil do pessoal que popula os canais IRC, estes contatos virtuais tendem a ter um peso muito maior do que normalmente teriam. Muitos pensam que o internauta típico é um "nerd" (gíria americana que designa o viciado patológico em computadores), uma criatura anti-social que se esconde atrás duma máquina. Mas não é bem assim. Como eles mesmos dizem, essas criaturas também têm presença IRL (in real life -- na vida real), como qualquer pessoa comum. Ana Monteiro faz parte do canal #brasil da Dalnet e conhece uma penca de casos de casais que se formaram via rede. Fora isso, o clima de fraternidade e ajuda mútua é altamente positivo. Exemplo patente é o fato de que muitos internautas desempregados arranjaram colocação através dos canais, e hoje têm como chefes e colegas seus antigos companheiros de chat. Ana compartilha da opinião comum entre os vIRCiados de que a Internet veio para dar um empurrãozinho no destino de muita gente.

O canal #brasil da Dalnet será palco de um acontecimento inédito no Brasil. No dia 4 de dezembro de 1998 haverá o primeiro casamento online oficial registrado (civil e religioso) de duas pessoas que se conheceram via rede. Vai acontecer no próprio canal mesmo. Os padrinhos são casais que também se conheceram na Internet.

Para comprovar que a turma não se limita aos contatos virtuais, diversos acontecimentos, chamados IRContros, são programados durante o ano. Houve o IRCopa para os que queriam assistir à Copa em grupo, tem o IRCpelada para os que gostam de jogar futebol, e são inúmeros os aniversários, batizados e vários outros eventos temáticos.

O operador master do canal #brasil da IRCnet, Guilherme Facchinetti <gui@tpd.puc-rio.br>, informa que está sendo organizado o segundo Mega IRContro nacional da galera, a ser realizado na cidade de Maresias, no litoral paulista. Será nos dias 24 a 26 deste mês de julho. Já fecharam uma pousada e esperam a participação de um monte de gente que vai se conhecer ao vivo pela primeira vez. Já participei de algo assim e é emocionante mesmo. A página do encontro é <http://zeep.home.ml.org>.


[ Voltar ]