O GLOBO - Informática Etc. - Carlos Alberto Teixeira
Artigo: 443 - Escrito em: 2000-02-16 - Publicado em: 2000-02-21


Batendo papo de graça via Rede


Com Firetalk você fala com o mundo todo em alto em bom som.

A leitora já deve conhecer algum desses programinhas que permitem que se fale "pelo telefone" via Internet de graça. Aqui mesmo na coluna C@T já apareceram uma meia dúzia desses softwares, desde o iPhone até o NetMeeting. Hoje é a vez do Firetalk, que me foi apresentado pelo exímio garimpeiro digital Carlindo Costa <carlindo@pobox.com>. O download do dito cujo é de pouco menos que 2,2 MB e o site é <www.firetalk.com>. Você e seu interlocutor precisam ter o software instalado em cada ponta, além de um processador Pentium 120 MHz, 16 MB de RAM, Windows 95/98/NT4, 2 MB de espaço livre em disco, placa de som full duplex, alto-falantes e microfone. Obviamente precisam estar conectados à Rede. Se você tiver um daqueles fones de ouvido de telefonista, com microfone acoplado, tipo Madonna, melhor ainda. Observe que não é possível discar para um número de telefone e sair tagarelando, a coisa toda se faz dentro do próprio programa e você acessa a outra pessoa, ou grupo de pessoas, através de um nick (apelido) que é escolhido por você na hora da instalação.

Você poderá falar com gente da sua cidade, de outros estados e de outros países, numa boa. Assim que instalei e testei o programa, entrei numa conferência na área "Internacional / Brasil" e bati um bom papo com um conterrâneo que estava falando do Japão, com um áudio maravilhoso. O programa é compatível com firewalls e pode ser usado em casa, no escritório ou em base móvel. A qualidade da voz é boa até em conexões a 28.800 bps. É possível iniciar facilmente chamadas em conferência, em que todos os participantes podem falar como se estivessem numa mesma sala. Nesse caso, valem as regras da educação do mundo civilizado.

O Firetalk é mamão com açúcar para contatar membros da família que estejam em viagem ou morando fora. Maravilhoso é também para manter ardendo o fogo dessas paixões transoceânicas iniciadas por um simples email e que tantas vezes acabam em casório, mas não sem antes produzir terríveis rombos na conta bancária em função das onerosas conversas telefônicas apaixonadas. Entre as firulas do software, você pode abrir em paralelo uma janelinha de chat em modo texto para, por exemplo, passar alguma informação que fique difícil soletrar vocalmente. Pode também enviar mensagens privadas instantâneas em texto ou em correio de voz para uma ou várias pessoas, estejam elas online ou não.

Uma outra facilidade chamada Firetalk Virtual Auditorium permite que se faça transmissões interativas em larga escala para uma audiência relativamente grande, ou seja, com até 120 participantes. Esses eventos podem ter um moderador, podendo ser conduzidos como um painel de discussões, uma apresentação ou mesmo um treinamento corporativo. Pode-se definir a figura de um mestre de cerimônias, que tem controle do microfone, gerenciando quem pode falar e quando. Além disso, quando vários usuários Firetalk estão visitando um mesmo site Web eles podem imediatamente entrar num chat compartilhado de texto ou voz para discutir as páginas que estão visitando ou então para simplesmente papear.

Fundada em 1997, a empresa Firetalk Communications foi pioneira no uso de comunicações de voz em tempo real em joguinhos baseados na Internet. Mais recentemente, adotou a identidade corporativa de Multitude, Inc. A equipe aproveitou o código núcleo que tratava voz nos jogos e deu uma boa tacada com o lançamento do Firetalk, cuja grande vantagem é permitir que a turma mais tímida possa entrar numa das várias conferências e ficar calada, apenas ouvindo os outros falando, até tomar coragem e dar seu primeiros grunhidos. É muito interessante entrar numa dessas salas com mais de 30 pessoas e apenas cinco ou seis tagarelando por voz, outra meia dúzia escrevendo texto no chat e o resto só na moita.

Uma inovação do Firetalk são as Web Tours. Aproveitando a possibilidade de navegar em grupo pela Web, são oferecidos "passeios" de cerca de 20 minutos conduzidos por guias imparciais que são usuários comuns, mas que têm algo a compartilhar com a comunidade. São tours sobre finanças, mobiliário, museus de arte, planejamento de férias, ONG's e diversos outros assuntos. As inscrições são grátis e podem ser feitas no próprio site.


Visando medir o nível de bom humor da turma, indiquei na semana retrasada o site <http://thecenter2000.com/access_public_records.htm> (*) como sendo um repositório contendo fotografias de grande parte da população do mundo civilizado. Quem entrou no site em busca de sua própria foto e não sacou o engodo, teve uma surpresa. Confesso que eu mesmo caí como um patinho, assim que me passaram o endereço. O único problema é que acessei o site lá pelas três da madrugada e a minha gargalhada foi alta demais para o horário, fazendo com que no dia seguinte os vizinhos me olhassem de cara feia. Tabulando as mensagens dos que tiveram a gentileza de mandar email sobre a foto, conclui que a maioria do pessoal está de bem com a vida: 73% adoraram o site, divertiram-se a valer com a brincadeira e disseram que já a repassaram para os amigos; 16% simplesmente se surpreenderam e 11% ficaram irados. A todos, agradeço de coração o feedback. Aos zangados, peço mil desculpas.

(*) É um site instável. Por favor, informe se tiver saído do ar ou se tiver outro endereço equivalente.


[ Voltar ]