O GLOBO - Informática Etc.
Carlos Alberto Teixeira
C@T

Impedindo a Terceira Guerra Mundial

Artigo: 559

 Abaixo-assinado fajuto só faz congestionar a rede

Publicado em:  2003-01-20
Escrito em:  2003-01-16

 

Nessa iminência de uma guerra dos EUA contra o Iraque, vem circulado vigorosamente via email um abaixo-assinado supostamente promovido pelas Nações Unidas como instrumento de protesto contra este potencial ato beligerante. A mensagem vem rolando desde, no mínimo, setembro do ano passado, mas só agora se transformou em mais uma daquelas irritantes torrentes nacionais de correio eletrônico, em que gente bem intencionada acredita piamente que irá ajudar a Humanidade apenas encaminhando um email para seus parentes, amigos e conhecidos.

No site do Centro de Informações das Nações Unidas há a seguinte declaração oficial da ONU: "Ficamos sabendo que há um novo abaixo-assinado em circulação alegando ter sido iniciado em nosso escritório -- nós não originamos, nem agora nem nunca, abaixo-assinados de qualquer espécie." Em seguida, é informado um link para outra página em que a Organização das Nações Unidas explica que não está envolvida na promoção nem na coleta de assinaturas através de petições. Uma vez que são os próprios Governos membros das Nações Unidas que decidem suas ações nas mais variadas situações, a ONU sugere que cada cidadão entre em contato com o Governo de seu próprio país, no sentido de expressar suas opiniões ou preocupações com respeito temas como paz e segurança internacionais.

Usuários que estão começando agora na internet quase sempre se comovem com iniciativas deste tipo e imediatamente embarcam na onda. Mas quem já tem um pouco mais de quilometragem na rede, certamente já está de saco cheio de tanto abaixo-assinado pseudo-humanitário sendo divulgado via email e, ao receber mais uma mensagem chata dessas, apaga-a de imediato, às vezes mesmo sem ler. Alguns ainda têm curiosidade de ver por quais países andou pulando a lista, mas é só.

Neste caso específico da petição que "impediria a Terceira Guerra Mundial", basta pensar um pouquinho para concluir o absurdo que é. Em primeiro lugar, observe que é dito no texto de instruções da corrente que, caso haja mais de 500 nomes na lista de signatários, deve ser enviada uma cópia do encaminhamento para o endereço <unicwash@unicwash.org>. Assim, seriam encaminhadas para Washington cópias de todas listas com 501, ou 502, ou 503 signatários, e assim por diante. O resultado óbvio é que isso só iria atolar os servidores de email da entidade. Agora, imagine a ONU, ao cabo de alguns meses, reunindo dezenas de milhões de listas e rodando num potentíssimo supercomputador um programa de filtragem das mesmas, de modo a separar nomes sem repetição nas várias mensagens. Depois disso, de posse da versão final da lista, a ONU a entregaria formalmente ao governo americano cujos representantes, sabidamente emotivos e humanitários, desistiriam instantaneamente do ataque à terrinha do Saddam. Ora, faça-me o favor, será que alguém realmente acredita que poderia acontecer algo assim?


A Polícia Rodoviária Federal está oferecendo um serviço de alerta nacional de roubos e furtos de veículos. Trata-se de um sistema integrado ao "Info Estrada" (Sistema de Comunicação Móvel por Satélite), implantado em março do ano passado. O serviço ALERTA envia automaticamente um aviso para as 480 viaturas da PRF equipadas com satélite, bem como para a intranet do órgão, que tem pontos de acesso em mais de 300 postos distribuídos nas rodovias brasileiras. Com uma notificação divulgada assim de maneira tão rápida, aumenta bastante a possibilidade de que a polícia encontre logo o veículo surrupiado.

É possível também fazer o registro online do roubo ou furto, agilizando ainda mais o processo. Cabe lembrar que este registro via internet não desobriga o responsável pelo veículo a comunicar formalmente a ocorrência à Polícia Judiciária (Polícia Civil). Através da página de consulta é possível listar os alertas das últimas 72 horas, atualizados a cada 5 minutos, nas seguintes modalidades de acesso: últimos registros, listagem por unidade federativa, lista completa, consulta por unidade federativa, consulta por placa e restrição judicial.

Aparentemente o sistema ainda está em testes pois, no módulo de consulta por placa, dá um baita errão no ColdFusion quando se tenta fazer a pesquisa. Já na lista de veículos recuperados, constam 261 registros, dos quais nove parecem ser dados de teste (ano = 1001). Segundo a relação exibida, seis veículos já foram recuperados em 2003. De resto, há a lista de endereços regionais da PRF em todo o país. Sem dúvida é uma mão na roda, ou pelo menos será, assim que estiver devidamente testado e rodando 100% ok.

[ Voltar para o índice de 2003 ]

[ O Globo | Informática Etc. | coluna mais recente | enviar email
página pessoal C@T
| assinar lista InfoEtc | assinar GoldenList do C@T ]


powered by FreeFind