O GLOBO - Informática Etc. - Carlos Alberto Teixeira
Artigo: 400 - Escrito em: 1999-04-21 - Publicado em: 1999-04-26


MPEG3 já não é o mais compacto


Novo formato para audio supera padrão anterior em compressão e qualidade

No meio da animada festa de aniversário da Rita Braune do Globo On <rita@oglobo.com.br> lá na boate O Belisco, chegou-me o Américo Oliveira <americob@microsoft.com> e sussurrou um treco no meu ouvido quase me fez escorregar na pista de dança: acabaram de desbancar o famosíssimo formato MP3 para audio. Até parecia que o mercado ia se estabilizar em torno desse jeitoso padrão. Mas que nada, a Microsoft anunciou o lançamento do Windows Media Technologies 4.0, codinome MS Audio 4.0. A cerimônia se deu no House of Blues, em Los Angeles. Só não me perguntem como é que lançam uma coisa nova, já ostentando um número de versão quatro ponto zero, mas zuzubem. O mundo inteiro estava de olho numa fatiazinha desse fabuloso mercado da música digital, ninharia da ordem dos US$ 40 bilhões. O MP3 (MPEG3) estava se firmando, graças à sua capacidade de compressão, tornando-se figurinha fácil para toda a turma ligada em audio digital. O grande interesse que esse formato produzia era o fato de poder ser empregado na venda online de música.400-windows-media.gif (3568 bytes)

A Microsoft afirma que sua solução é superior em qualidade sonora ao MP3 e aos arquivos Real Network, além de permitir às gravadoras proteger seus acervos da maneira que lhes parecer mais eficiente, visando combater a pirataria. Um arquivo no novo padrão Microsoft ocupa metade do tamanho de um correspondente em MP3. Visite <www.microsoft.com/windows/windowsmedia/> para maiores detalhes. Uma excelente análise técnica me foi indicada por outro amigo, vulgo LEV <pictus@usa.net>, e pode ser encontrada em <http://david.weekly.org/audio/>.

Por ocasião do supra-citado evento na House of Blues, a Microsoft também anunciou que a Casio estará lançando em maio próximo um player de audio e video para o novo formato, custando cerca de US$ 500.

Naquela mesma tarde antes do aniversário da Rita, o Américo já havia escrito em poucas horas, em Visual Basic, um programinha de conversão de MP3 para o novo formato. Ainda não botei as mãos nessa peça de software, mas o programa player oficial do Windows Media Technologies 4.0 já está disponível gratuitamente em versão beta no site da Microsoft. Fará parte, também grátis, dos novos releases do Windows 98.

Essa novidade certamente vai ter que vencer a inércia da base instalada MP3, pois o pessoal adora a liberdade oferecida pelo velho padrão no que tange à facilidade de reproduzir e enviar cópias de canções. Um outro ponto é a imensa facilidade de se conseguir títulos MP3, disponíveis de mão beijada na rede. Mas ainda leva algum tempo para a indústria fonográfica embarcar nessa bossa microsoftiana. As grandes corporações gravadoras ainda estão às voltas com a definição de um padrão próprio para audio. Se vão abraçar ou não essa nova iniciativa, ainda não se sabe.

Segundo a Rolling Stone <www.rollingstone.com>, o padrão MS Audio 4.0 já acertou parceria com algumas companhias de peso: Amplified.com, Audible.com, Beatflow Records, DreamWorks Records, CDuctive.com, Del-Fi Records, Fuel 2000 Records, Launch.com, musicmaker.com, Platinum Entertainment, POINT Group Ltd., Raveworld.net, Restless Records, Rykodisc, Sightsound.com, Tunes.com e TVT Records.

Nos newsgroups especializados em audio na Usenet, a turma já está rodando a baiana, dizendo que Microsoft isso, Bill Gates aquilo, mas ninguém esquece que essa turma quando entra num negócio, é para arrebentar. Eu não apostaria que a Pequena-Mole vá se dar mal nessa.


400-barracine.gif (15101 bytes)Meu meticuloso e genial amigo Mário Jorge Dourado <mdourado@pobox.com> tem se dedicado a um passatempo muito curioso. Morador do Recreio dos Bandeirantes, ele está assistindo a filmes brasileiros antigos em que aparecem cenas de Barra da Tijuca, São Conrado e Recreio. Depois de capturar cenas panorâmicas de interesse, ele vai ao local das filmagens e fotografa o lugar. Depois apresenta a confrontação entre passado e presente num site divertido e espirituoso. O endereço onde se pode ver a trabalheira do Mário é <www.dourado.eti.br/barracineontem>.


Esta é a remessa número 400 que entrego para a redação do Caderninho, desde a primeira, em 4 de março de 1991. Começou como BBS-Mania e depois virou C@T. Para quem quiser ler algumas velharias, a coleção dos artigos publicados desde 1991 está em <www.oglobo.com.br/arquivo/info/cat>. Muito obrigado à querida equipe com quem luto ombro-a-ombro e um agradecimento muito especial e carinhoso às leitores e aos leitores que tanto prestigiam essa coluna e que tão generosamente contribuem com dicas e comentários.


[ Voltar ]