O GLOBO - Informática Etc. - Carlos Alberto Teixeira
Artigo: 428 - Escrito em: 1999-11-01 - Publicado em: 1999-11-08


Drive defeituoso corrompe disquetes


Toshiba separa uma fortuna para indenizar vítimas de falha na unidade

Já parou para pensar em quanto valem os seus dados? Se alguém ou alguma empresa for culpada por você perder informações, como poderá você obter indenização? No final de outubro passado, o colega Terho Uimonen da Network World Fusion <www.nwfusion.com/news/1999/1029floppy.html> reportou um interessante precedente jurídico que se abriu, graças ao caso dos disquetes corrompidos em notebooks Toshiba.

No início de 1999, foi movida no estado do Texas, EUA, uma ação judicial contra a Toshiba. Uma determinada condição, ainda não especificada, nos circuitos do controlador de disquetes de alguns notebooks Toshiba, sob certas circunstâncias, poderia causar perda ou corrupção de dados armazenados em disquete. A ação foi movida contra a Toshiba e algumas de suas afiliadas. Vale esclarecer que o defeito não apareceu nem em PC's desktop nem em servidores fabricados pela empresa.

Andei vasculhando a rede em busca de maiores detalhes sobre os modelos de notebooks envolvidos ou sobre quais lotes apresentaram defeito, mas ainda não achei nada. Se você possui um laptop Toshiba e já teve problemas com seus disquetes, visite regularmente os sites <www.toshiba.com> e <www.toshiba.co.jp> em busca de novidades.

A empresa, famosa por sua seriedade, já separou um fundo US$ 1 bilhão para pagar as indenizações decorrentes dessa falha no controlador de floppies. A partir de hoje, dia 8, a Toshiba já estará fabricando notebooks para venda nos EUA, contendo um novo controlador sem o tal defeito.

Ainda segundo o artigo de Terho Uimonen, dentro de poucos dias os donos de notebooks Toshiba poderão fazer download de um programa corretivo, vulgo "patch", no site da empresa. Dependendo da data em que compraram seus notebooks, alguns clientes poderão ter ainda a opção de requisitar uma solução de hardware. Os compradores mais recentes poderão ser reembolsados em dinheiro vivo. O que sobrar e que não for reclamado deste fundo bilionário estabelecido pela Toshiba, será doado para uma organização de caridade recentemente criada.

O precedente legal que se abre é muito importante e poderá ser usado contra quem escreve virus destrutivos. Se os dados armazenados em disquetes valem US$ 1 bilhão, quanto valerão os dados gravados nos *agadês* da vida?


Se sua criança está razoavelmente boa em inglês e tem desejo de aprender os fundamentos do Microsoft Powerpoint, recomendo o jeitoso tutorial grátis encontrado em <www.actden.com/pp/>. A abordagem é divertida e bem elementar.


No feriadão de finados tive a chance de ver televisão, depois de muito tempo afastado da tela mágica, e fiquei impressionado com a quantidade de propagandas de provedores e serviços na Web. Se essas empresas estão comprando tanto espaço na TV em horário nobre, é sinal de que a coisa dá mesmo muito dinheiro. É uma pena, porém, a falta de originalidade da maioria dos anúncios. Sempre tem que aparecer uma tomada metida a "cool", com enquadramento inclinado para dar idéia de coisa bem tecnológica, aparecendo aquela janelinha do browser onde se informa o URL, com o endereço do site sendo digitado rapidinho. E mais, quase invariavelmente é num Mac. Santa criatividade!


O endereço definitivo do site brasileiro da fome, publicado aqui na semana passada, ficou sendo mesmo <www.clickfome.com.br>. Quanto às empresas mencionadas -- Sendas, Correios e Petrobrás -- é preciso que se diga que elas não estão patrocinando as campanhas. Apenas constavam como exemplos sem links no pré-site experimental que visitei e, na correria das centenas de emails diários, não li a ressalva da Virginia Adams alertando-me para o fato. Mas isso não quer dizer, é claro, que as tais empresas não poderiam ser honoráveis patrocinadores do site, muitíssimo pelo contrário.


Na edição de 18 de outubro passado, foi lançado o desafio da frase mais curta usando todas as letras do alfabeto, incluindo K, W e Y. Foram recebidas 77 frases de todos os confins da nação, umas geniais, outras apelativas, outras hilárias. Agradecemos a todos os participantes. As frases foram submetidas ao crivo de nossos poderosos supercomputadores, utilizando intrincados programas de análise léxica e, hipérboles à parte, chegou-se à conclusão de que houve empate. Ambas as frases:

"FM Punk quer você, ex-DJ na Blitz de show gay."
de Rosana Hermann <
rosanah@uol.com.br> e

"Que bom jogar whist com Davy, ex-punk falaz."
de José Guilherme Corrêa <jgcorrea@rio.matrix.com.br>

...têm 34 letras e venceram brilhantemente a disputa. Em tempo, whist é um jogo de cartas. Você encontrará todas as frases aqui.


[ Voltar ]